Quarta, 28 de Outubro de 2020 11:31
42 9.8848-9296
Política Fidelização

PROJETO DE LEI QUER PROIBIR FIDELIZAÇÃO EM CONTRATOS DE CONSUMO

“A cláusula de fidelização se tornou uma ferramenta para as prestadoras de serviços aprisionarem o consumidor, uma vez que o valor da multa é tão alto que muitas vezes o cidadão acaba desistindo de cancelar um serviço do qual não precisa mais ou está insatisfeito”, disse Paulo Litro.

14/07/2020 08h59
186
Por: Redação Fonte: Redação
Deputado Paulo Litro (PSDB).. Créditos: Guilherme Dala Barba
Deputado Paulo Litro (PSDB).. Créditos: Guilherme Dala Barba

O deputado Paulo Litro (PSDB) apresentou, nesta segunda-feira (13) na Assembleia Legislativa do Paraná, projeto de lei que visa proibir, no âmbito estadual, a inserção de cláusulas que exijam a fidelização nos contratos de prestação de serviço. De acordo com o parlamentar, a medida visa garantir o direito do consumidor em encerrar o vínculo com a prestadora de serviço caso não esteja satisfeito com os serviços.

“A cláusula de fidelização se tornou uma ferramenta para as prestadoras de serviços aprisionarem o consumidor, uma vez que o valor da multa é tão alto que muitas vezes o cidadão acaba desistindo de cancelar um serviço do qual não precisa mais ou está insatisfeito”, disse Paulo Litro.

Além de proibir a inserção de cláusulas que exijam fidelização, o projeto também prevê aplicação de sanções que vão desde advertência até multa para as prestadoras de serviços que infringirem a Lei. Nas hipóteses de comercialização de serviços regulados em legislação própria, será obrigatório a informação do fim do prazo de fidelização nas faturas mensais.

A iniciativa do parlamentar é reforçada por recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que julgou constitucional uma lei do estado do Rio de Janeiro que proíbe a fidelização em contratos de prestadoras de serviços de telefonia. Na ocasião, a ministra Rosa Weber afirmou que a medida não interfere na estrutura da prestação de serviços e reforça a proteção dos direitos dos consumidores.

O projeto de lei seguirá para análise das Comissões temáticas da Assembleia e, caso seja aprovada, segue para votação em Plenário. Fonte Alep

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias