Segunda, 26 de Outubro de 2020 19:39
42 9.8848-9296
Educação Educação

Educação de Carambeí se reinventa em tempos do novo coronavírus

Os educadores elaboram as atividades de acordo com a grade curricular e muitos usam também como ferramenta vídeos onde explicam os conteúdos aos seus alunos de forma mais lúdica.

26/06/2020 18h43 Atualizada há 4 meses
251
Por: Redação Fonte: Redação
O
O

Com 306 educadores  a rede Municipal de Educação de Carambeí se reinventa para garantir aprendizagem aos mais de 2,5 mil alunos. As atividades repassadas via Whats App , algumas no formato de vídeo e o apoio dos pais garantem uma rotina de estudos onde os alunos absorvem os conteúdos e mantém o vínculo escolar. A secretaria Municipal de Educação/ Cultura (SMEC) coordena todo esse processo intitulado " Educa Juntos Carambeí" que está garantindo o andamento do ano letivo a todos os alunos .

Os educadores elaboram as atividades de acordo com a grade curricular e muitos usam também como ferramenta vídeos onde explicam os conteúdos aos seus alunos de forma mais lúdica. Para as crianças do maternal a pré escola há também vídeos de contação de histórias  disponibilizados através de uma parceria entre a secretaria Municipal de Educação/Cultura e Universidade Estadual de Ponta Grossa/departamento de Pedagogia.

Sili Regina Petroski , do Cmei  São Judas, atua no magistério há 52 anos.

Para a Sili Regina Petroski , do Cmei  São Judas, que atua no magistério há 52 anos sendo os nove últimos como professora na educação infantil, a vídeo aula aproxima o professor do aluno numa dinâmica bastante diferente. Ela explica que o preparo é mais moroso que vai da idealização do conteúdo, preparação do material didático, gravação dos vídeos até que chegue ao sujeito da ação, que são os alunos. Comenta que a produção é feita com gravação do próprio celular,   com capitação de vídeos ou músicas no YouTube e vídeos enviados por convidados. "Conto com a ajuda da minha filha e com amigos do ramo publicitário", acrescenta.

A professora Sili acredita que esse é um processo de transição que tende a permanecer e que somente o tempo apresentará o resultado. "Seguimos com a certeza que o giz pode ser substituído pela tela mas que a afetividade tão fundamental na formação de nossas crianças terá suas sequelas", completa a professora.

Na visão do professora Gessica Lucif, Cmei Canaã, esse é um momento de grande desafio já que as atividades  remotas não são de práxis na educação infantil."Desenvolvemos vídeo aulas com orientação de atividades de estímulo para que os pais possam auxiliar sua criança em casa. É importante compreendermos que essa etapa da educação ainda passará muitos anos na escola, e por isso é um momento de estímulo, de criarmos memórias afetivas, de respeitarmos a faixa etária da criança, para que num futuro próximo possamos colher bons frutos dessa situação", explica a professora. Ela acrescenta que crianças são atendidas via grupo de Whats App,  dando o retorno pelo mesmo.

Para a diretora do Cmei São Judas, Sonia Lima, o isolamento social provocou em muitas crianças a falta de frequentar o Cmei, principalmente porque essa é a fase de interação e de aprendizagem mútua, fato que exigiu dos educadores um olhar, cuidado diferenciado e criatividade  para propostas de atividades. Explica que o momento vivido exigiu a participação dos pais e desta forma foram sugeridas atividades lúdicas de fácil realização com materiais acessíveis. " Usamos o WhatsApp como canal de diálogo com os pais  criando um guia de orientações de como trabalhar as atividades, através do detalhamento da  metodologia a ser adotada, bem como criação do passo-a-passo com fotos  e vídeo aulas.

A titular da secretaria Municipal de Educação/ Cultura, Luciane Los, avalia que esse sistema adotado de aulas não presenciais, com uso ostensivo de ferramentas digitais, é a única maneira dos estudantes não perderem o contato  com a escola. "Mesmo com repasse de conteúdos e atividades no WatsApp e vídeos aula eles continuam integrados ao sistema de ensino", pontua.

A secretária comenta que a Educação deve acompanhar a evolução de forma mais efetiva  e adaptar o aprendizado nessa nova realidade mundial, onde a tecnologia digital está presente  em todos os segmentos."A obrigatoriedade do distanciamento e isolamento social, provocado pelo novo coronavírus, levou  a Educação a mergulhar nesse mundo. Temos que ir navegando e gradativamente adaptarmos os alunos e professores nesses novos tempos, onde a participação dos pais ganhou um espaço, ainda maior, no desenvolvimento escolar dos filhos", completa Luciane Los. Ela ressalta que  os alunos  que não tem acesso a internet  ou por qualquer outro motivo  não realizam suas atividades via digital, podem retirar diretamente  nas escolas, todas as segundas-feiras.

A secretária comenta que a Educação deve acompanhar a evolução de forma mais efetiva  e adaptar o aprendizado nessa nova realidade mundial.

 

Merenda Escolar

A Secretaria Municipal de Educação/Cultura informa  que a merenda escolar que conta com itens da agricultura familiar são repassadas as famílias em risco de vulnerabilidade social ."Já fizemos  duas entregas  com os produtos separados e distribuídos em cestas básicas", explica Luciane Los. Com assessoria

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias